Sábado, 17 de Outubro de 2009

Com grande difusão nos anos 60 e 70, «reactivado» nos anos a seguir ao 25 de Abril e sofrendo alguns abalos comerciais nos anos 90 - quando se extinguem várias colecções -, o livro de bolso ressurgiu nos últimos anos em Portugal. Ressurgimento tímido, sem garra, na opinião de alguns. Ressurgimento ousado, para outros. Uma coisa ou outra, a verdade é que, isoladamente ou em grupo, várias editoras deitaram mão recentemente à criação de novas colecções literárias de bolso. É um ressurgimento que ocorre em "ambiente mental" pouco propiciatório: há em Portugal a ideia feita de que o formato "não se dá", não liga, com o ADN do leitor português. Ideia feita mas sem qualquer fundamentação histórica, sociológica, cultural ou outra, se se tiver em conta a abundância das colecções de bolso existentes antes do 25 de Abril.

publicado por j.gouveia às 22:12


Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14
16

19
22
23
24

25
26
27
28
30


Links